Loading...

Intensificação do Trabalho no Quadro da Reestruturação Produtiva: repercussões sobre a saúde mental do trabalhador

TEMA: Intensificação do Trabalho no Quadro da Reestruturação Produtiva: repercussões sobre a saúde mental do trabalhador OBJETIVO DA...


TEMA:
Intensificação do Trabalho no Quadro da Reestruturação Produtiva: repercussões sobre a saúde mental do trabalhador

OBJETIVO DA AULA:
Levar os alunos a compreenderem as transformações contemporâneas no mundo do trabalho focando a intensificação do trabalho e as possibilidades de amplificação da exploração do trabalho e da queda da qualidade de vida do trabalhador expressa na sua saúde mental.

CONTEÚDO DA AULA:

     I.     Mundo do Trabalho e Intensificação Laborativa
Apresentação da importante transformação no mundo do trabalho: A transição do “emprego para trabalho”. A partir dessa transformação será possível introduzir o pensamento sobre o que é intensificação laboral, a diferença entre intensificação laboral e produtividade, assim como a mensuração desta intensificação.

  II.     Revisão dos Fundamentos do Trabalho em Marx: dimensões material e imaterial.
Com o avanço das forças produtivas, o trabalho passa a apresentar características distintas de outras épocas. Hoje existe uma intensa concentração de trabalho no setor de serviços e, por isso, faremos um breve resgate dos fundamentos do trabalho na formação do ser social em Marx, para em seguida apresentar as propriedades materiais e imateriais do trabalho, bem como sua indissociabilidade.
A partir daí seremos capazes de mostrar como o aumento da dimensão imaterial do trabalho, diferente de outras épocas, pode ter ligação com as doenças do trabalho; como essa mudança no mundo do trabalho também pode gerar uma mudança nas doenças do trabalho.


III.     Relações entre Saúde Mental e o Trabalho: um estudo social de transtorno mental particular.

Situar a polêmica sobre as possibilidades de estudo que articule o trabalho como causa de transtornos mentais. Não é o objetivo esgotar o debate, mas situar o núcleo do debate sobre a possibilidade de um estudo social de um transtorno particular. A produção francesa destaca-se neste campo com as obras de Dejours e Le Guillant. Nesta polêmica, Dejours acredita que o trabalho é como um gatilho e não como causa do transtorno mental, já Le Guillant trabalha a centralidade no trabalho.
Em meio a esta discussão, acredita-se que a simples conexão entre os índices de adoecimento correlatos às mudanças no padrão produtivo pode demonstrar as possibilidades de vinculação entre alguns tipos de trabalho e transtorno mental.



Download dos arquivos:

Plano de Aula: [http://www.4shared.com/document/NxpApfBh/aula_1.html]
Power point: [http://www.4shared.com/document/N4wJeBTK/Plano_de_Aula_Intensificao_do_.html]
Saúde Mental 8999854310315897007

Postar um comentário

Página inicial item

Escolha o Idioma

Roberto Coelho do Carmo

Fotos Flickr

Serviço Social

Popular Posts